sábado, 3 de abril de 2010

A verdade da Cruz

Seguia-o numerosa multidão de povo, e também mulheres que batiam no peito e o lamentavam. Lucas 23: 27.

Jesus não foi uma vítima. Jesus é o agente da história. Muitos ainda hoje carregam um Jesus morto. No tempo da páscoa fazem questão de se martirizarem com tristeza e lamento, revivendo o processo da morte de Jesus. Essas mulheres, seguidoras de Jesus, não o seguiriam para além da cruz, para elas a cruz era o fim. Elas representam as pessoas que ainda mantém Jesus preso e morto na cruz. E a esperança que tem é muito vaga acerca do futuro. São pessoas que não compreenderam o processo da cruz.

Jesus lhe respondeu: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso. Lucas 23: 43.

A vida não termina na cruz. A vida não fica paralisada na cruz. Depois da cruz tem o paraíso, tem a glória de Deus. A cruz é um processo que não podemos fugir, mas passa. Tem o seu tempo determinado. A cruz é salvação. Jesus estava vivendo o processo da cruz quando salvou o pecador arrependido, preso na cruz ao lado. Ser crucificado com cristo foi para aquele homem a sua única e última esperança de salvação.
Por isso precisamos encarar a cruz com aquilo que ela nos traz em cada momento. E descartar o engano que há referente a ela. A cruz em si mesma nada é. Não serve como amuleto, como fonte de poder. Apesar de ser para muitos um precioso símbolo. A cruz é pra ser lembrada acerca do que Jesus fez. A cruz é pra ser vivida de forma que Jesus olhe para nós e diga: "é, valeu a pena".
A cruz é seguir Jesus por onde quer que ele for. A cruz é o caminho, é o processo, não é uma estaca de madeira que era instrumento de pena de morte. A cruz foi feita para matar. Mas ela hoje tem que matar nossos pecados de forma que passemos a viver em cristo mortos para o mundo.
Não é Jesus que está na cruz, nas praças, nas igrejas, no pescoço das pessoas. A rude cruz em que Jesus nos salvou foi transformada em bijuterias, em jóias, em desenhos artísticos. Neste âmbito não é símbolo cristão. É apetrecho de figurino.
Jesus cumpriu o tempo da cruz. Saiu dela, a deixou para sempre e está à direita do pai.
Isso é profético - não importa a cruz que estamos carregando - o seu fim está determinado - vamos deixá-la muito breve para estar diante do pai.
.......estou crucificado com cristo, logo, já não sou eu quem vive, mas cristo vive em mim...... Gálatas 2: 19-20

João 20: 1. No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao sepulcro de madrugada, sendo ainda escuro, e viu que a pedra estava revolvida.

Jesus não permaneceu na cruz, Jesus não permaneceu no sepulcro. O ladrão na cruz, talvez por ter estado na cruz com Jesus, foi a pessoa na terra que melhor entendimento teve sobre a cruz. Ele acreditava que Jesus não ficaria naquela cruz, que o corpo de Jesus não seria dilacerado pelos abutres, nem que tão pouco se desintegraria no sepulcro.

E acrescentou: Jesus, lembra-te de mim quando vieres no teu reino.
Lucas 23: 42.

Jesus subiu aos céus e virá outra vez.

Atos 1: 9-11. Ditas estas palavras, foi Jesus elevado às alturas, à vista deles, e uma nuvem o encobriu dos seus olhos. E, estando eles com os olhos fitos no céu, enquanto Jesus subia, eis que dois varões vestidos de branco se puseram ao lado deles e lhes disseram: Varões galileus, por que estais olhando para as alturas? Esse Jesus que dentre vós foi assunto ao céu virá do modo como o vistes subir.

Um comentário:

Crislaine disse...

Olá graça e paz!

Fico feliz em ver mais um blog cristão, espalhando a palavra
de Deus, estou passando para te visitar, e dizer que seu blog
está sendo uma bênção em nossa blogosfera cristã, já estou te
seguindo.

Faça-me uma visitinha e aproveite para participar do
Sorteio do livro: TEMPERAMENTOS TRANSFORMADOS POR TIM LAHAYE

Crislaine

Abraços